fbpx

Quem disse que a comida do bebé não pode ter sabor?

Se se lembrasse dos seus primeiros anos de vida, provavelmente não teria boas recordações da comida. As papas eram todas feitas com vegetais cozidos em água, trituradas e sem qualquer sabor.

Não poder adicionar sal às papas e sopas dos bebés não quer dizer que a comida não possa ter sabor! Aliás, cozinhar para bebés é uma ótima forma de aprendermos a temperar a comida com temperos alternativos. A verdade é que com a excessão do sal e temperos processados, podemos temperar a comida dos bebés com quase tudo!


Durante os primeiros dois anos de vida, o bebé vai estar a desenvolver o seu paladar. É importante expor o bebé não só a uma variedade grande de alimentos, como a sabores diferentes. Os temperos permitem expandir o paladar do bebé e torná-lo mais aberto a experimentar sabores diferentes mais para a frente. Estudos mostram que as crianças que experimentam uma variedade grande de sabores quando são bebés têm maior probabilidade de aceitar novos alimentos mais tarde.

Bebés e crianças estão predispostos a serem neofóbicos e rejeitar novos alimentos. Com exceção de alimentos doces e salgados, a aceitação de novos alimentos não ocorre instantaneamente; no entanto, quanto mais oportunidades de consumir e familiarizarem-se com novos alimentos eles tiverem, mais provável é comerem e gostarem de novos alimentos.

Ao introduzir sabores diversificados e ricos desde o início, você ajuda seu bebé a estabelecer hábitos alimentares saudáveis que continuarão bem além da infância.

Também é importante não abusar nos temperos, pelo menos no início. O bebé está a conhecer os sabores dos alimentos. Se a comida estiver demasiado temperada, o sabor dos alimentos pode se perder.

Mas com tantos temperos frescos e secos disponíveis, como saber quais usar? A resposta é: quase todos, desde que sejam naturais! Deixamos em baixo uma lista dos permitidos e proibidos. E lembre-se: Pode começar a adicionar temperos à comida do bebé logo a partir dos 6 meses!

Uma nota sobre o sésamo: O sésamo é atualmente considerado um alérgeno alimentar e pode sim causar reação alérgica. Como aparece no site da AAAAIP: semente de sésamo é um alérgeno alimentar mais tradicional de crescente preocupação e pode estar contido em misturas de especiarias. Uma reação pode ser atribuída a uma verdadeira alergia alimentar e pode ser fatal. Para pacientes sabidamente alérgicos ao gergelim, deve-se ter cuidado ao evitar temperos com gergelim como ingrediente. A FDA está a avançar em um novo esforço para considerar a rotulagem do sésamo, em comparação com outros alérgenos alimentares importantes.

Temperos proibidos

Sal (até aos 12 meses)

Cubos e caldos para temperar a comida

Soja (até aos 12 meses e depois optar por molhos com baixo teor de sal)*

Ketchup

Maionese

Molhos picantes

Molhos prontos

Temperos permitidos

Segundo a American Academy of Allergy, Asthma & Immunology a alergia a especiarias é muito rara e o que normalmente acontecer é reação de contacto (vermelhidão à volta da boca por exemplo). Mas em teoria qualquer alimento pode causa alergia alimentar, por isso como com tudo, comece sempre com uma quantidade pequena (uma pitada) e vá aumentando gradualmente. Embora extremamente raro, anafilaxia foi relatada com algumas especiarias. Essas reações são consistentes com alergia verdadeira. Relatos de casos descreveram esses tipos de reações com orégano, tomilho, coentro, caroço de cominho, cominho e pimenta caiena. Também houve relatos raros de especiarias sendo adulteradas com amendoim como enchimento, levando a recalls anteriores de cominho pela FDA, embora nenhuma reação em pacientes alérgicos a amendoim tenha sido relatada.

Com as especiarias e gengibre e cúrcuma comece por usar pequenas quantidades no início para evitar problemas de estômago. Use sempre especiarias em pó em vez de especiarias inteiras para evitar o risco de asfixia.

Cebola

Alho

Cúrcuma (açafrão-da-índia)*

Gengibre

Ervas aromáticas

Alecrim

Alfazema

Anis estrelado

Cebolinho

Coentros

Endro

Funcho

Hortelã*

Manjericão*

Manjerona*

Orégão*

Poêjo

Salsa

Salva*

Spring onions (cebolete)

Tomilho*

*A hortelã (Mentha piperita) , orégano (Origanum vulgare), tomilho (Thymus vulgaris), manjericão (Ocimum basilicum), manjerona (Origanum majorana), salva (Salvia officinalis) e lavanda (Lavandula officinalis), pertencem todas à família Lamiaceae (Labiatae). Embora rara, a reação à menta não é desconhecida. Se o bebé apresentar reação a qualquer uma destas ervas, é melhor evitar todas as ervas da mesma família.

Especiarias

Canela

Cardamomo

Coentros

Cominhos

Cravinho

Cúrcuma em pó (açafrão-da-índia)

Endro

Estragão

Funcho

Gengibre

Noz moscada

Orégão seco

Pimentas e caril devem ser evitados no primeiro ano de vida e mesmo depois, a forma de introduzir vai depender dos hábitos alimentares da família e da mãe durante a gravidez e amamentação. Cá em casa, sempre comemos comida picante e fazemos caril muitas vezes. Comecei a introduzir aos poucos o caril e o picante a partir dos 12 meses e aos 2 anos a minha filha já come comida picante (em moderação, obviamente) e adora.

DICA: Experimente adicionar uma pitada de caril em pó à papa de lentilhas do bebé ou adicionar uma pitada de gengibre e canela em pó às papas de fruta.

*Uma nota sobre o molho de soja: Os molhos de soja variam muito na sua composição por isso é preciso ter muito cuidado na hora de comprar e ler sempre os rótulos.

Fontes:

American Academy Allergy Asthma & Immunology – Can spices cause allergic reactions?

Birch, L. and J. Fisher. “Development of eating behaviors among children and adolescents.” Pediatrics 101 3 Pt 2 (1998): 539-49.

Szema AM, Barnett T. Allergic reaction to mint leads to asthma. Allergy Rhinol (Providence). 2011;2(1):43-45. doi:10.2500/ar.2011.2.0008

Aviso

O conteúdo oferecido no blog comidadebebe.pt é puramente para fins informativos. O comidadebebe.pt não se dedica a fornecer aconselhamento profissional, seja médico ou outro, para usuários individuais ou para os seus filhos ou famílias. Nenhum conteúdo deste site, independentemente da data, deve ser usado como um substituto do conselho de um médico ou profissional de saúde, nutricionista ou especialista em alimentação e alimentação pediátrica. Ao acessar o conteúdo em comidadebebe.pt, reconhece e concorda que aceita a responsabilidade pela saúde e bem-estar de seu filho ou familiar. Em troca de fornecer-lhe uma série de informações sobre alimentação e nutrição infantil, introdução da alimentação complementar e receitas, você renuncia a quaisquer reclamações que você ou seu filho possam ter como resultado da utilização do conteúdo que está no comidadebebe.pt.

%d bloggers like this: