fbpx

Entender os cortes dos alimentos para BLW

Engasgo é de longe o maior medo de mães e pais e a principal razão pela qual não fazem a introdução da alimentação complementar com baby-led weaning (BLW). É também uma das razões pelas quais os pais adiam a evolução da textura dos alimentos.

Alimentos proibidos por idade.

Primeiro é importante saber que um bebé pode engasgar-se com qualquer alimento, sólido ou líquido, incluindo leite materno ou leite artificial no biberão. Também não há evidência de que alimentos sólidos representam maior risco de engasgo que alimentos líquidos. Na verdade, um estudo concluiu que bebés que seguem uma abordagem tradicional de introdução alimentar experimentam significativamente mais episódios de asfixia com finger foods e purés com grumos1.

O que representa um aumento significativo do risco de asfixia não é fazer baby-led weaning, mas sim oferecer alimentos na textura ou formato errado.  Alguns alimentos estão no topo da lista das causas de asfixia em crianças, mas esses alimentos têm todos características que os tornam um risco para bebés e crianças mais velhas (alguns até aos 5 anos de idade).

Alimentos que representam risco de engasgo

Há alimentos que pelo formato ou textura representam risco de asfixia se oferecidos no seu formato original. Esses alimentos têm uma ou mais das seguintes características: 

Redondo 

Firme e/ou 

Escorregadio

Aglomera / forma uma massa na boca

Quanto mais redondo, duro e/ou  escorregadio for um alimento, maior será o risco de asfixia. É por isso que alimentos como cenouras infantis, maçãs e uvas estão no topo da lista de alimentos que causam asfixia – eles podem ficar facilmente alojados na garganta de um bebé ou mesmo uma criança e, uma vez lá, são muito difíceis de expulsar. A forma de reduzir o risco é modificar essa característica.

Alimentos redondos

Alimentos redondos, como uvas, tomate cherry, mirtilos, framboesas, amoras, morangos pequenos, leguminosas, ervilhas frescas, passas, salsichas se engolidos inteiros podem bloquear as vias aéreas e causar asfixia. 

Para retirar o risco aos alimentos redondos temos de cortá-los (no caso das uvas, tomates ou salsichas) ou esmagá-los (no caso dos mirtilos ou leguminosas).

Corte as uvas, tomate cherry ou morangos pequenos ao comprido e em 4 ou mais pedaços. Como o bebé precisa ter desenvolvido o movimento de pinça fina para agarrar esses pedaços, não oferecemos estes alimentos antes dos 9 meses ou antes do bebé fazer a pinça fina.

As leguminosas e ervilhas frescas podem ser oferecidas a partir dos 6 meses, mas precisam de ser bem cozidas e amassadas com um garfo até aos 12 meses.

A melhor forma de oferecer mirtilos no início da introdução da alimentação complementar é escolher mirtilos maiores e esmagá-los entre os dedos. Como o mirtilo é grande, dificilmente o bebé consegue por o mirtilo inteiro na boca, e por isso vai sempre tirar pedaços do mirtilo esmagado. Pode fazer o mesmo com as framboesas e amoras. 

Quando o bebé começar a fazer a pinça fina pode começar a cortar os frutos vermelhos em 4 ou mais pedaços. 

Alimentos firmes

Para saber se um alimento é firme teste esmagá-lo entre as pontas dos dedos. Não conseguiu? Então o seu bebé também não vai conseguir. O risco de engasgo vem exatamente de darmos alimentos inapropriados para bebés e não tanto do método que escolhemos. Maçãs, por exemplo, um alimento tão comum, representa risco muito elevado de asfixia e está no topo da lista. A maçã é dura, não importa se está madura ou não, e se o bebé consegue cortar um pedaço suficientemente grande na boca esse pedaço pode tapar as vias respiratórias. 

Além da maçã, pêras que não estejam muito maduras e macias, e vegetais só podem ser oferecidos cozidos a bebés. 

Amendoins e outros frutos secos também representam risco elevado de asfixia até aos 5 anos de idade. Para oferecê-los use manteiga de amendoim e de outros frutos secos, use os frutos secos triturados para “panar” alimentos escorregadios, ou use farinhas de frutos secos nas receitas. 

A manteiga de frutos secos nunca deve ser oferecida pura porque pode formar uma massa e bloquear as vias respiratórias. Deve ser sempre oferecida barrada em algo ou misturada às papas. 

Alimentos escorregadios

Alimentos como manga que são firmes e extremamente escorregadios podem ser sugados pelo bebé sem querer e entrar inteiros na garganta do bebé. Pode acontecer o mesmo com alimentos como salsichas e pedaços grandes de carne, frango, camarão. 

Para isso, retire a característica escorregadia ou o formato desses alimentos: a manga deve ser dada madura, sem fios e pode ser oferecida em fatias panadas em linhaça ou um pouco de amendoim moído ou farinha de aveia. Pode ainda deixar a casca num dos lados. 

Cortes apropriados para a fase de desenvolvimento do bebé

Quando o bebé começa a comer ele agarra os alimentos com a mão toda, mais especificamente com a palma da mão. Muitos bebés esmagam os alimentos com as mãos no início até terem este movimento bem desenvolvido.

Eventualmente os bebés começam a refinar o movimento de agarrar os alimentos e continuam a agarrar os alimentos com a mão toda, mas já usam os dedos para agarrar os alimentos.

A partir dos 9 meses mais ou menos os bebés desenvolvem o movimento de pinça fina e passam a ser capazes de agarrar os alimentos com as pontas dos dedos (entre o polegar e o indicador).

O bebé consegue manipular na boca aqueles alimentos que ele consegue manipular com a mão.  O bebé que não consegue agarrar um quarto de uva com a mão, não consegue trabalhá-lo na boca. Então é importante respeitar a fase de desenvolvimento do bebé. 

Pedaços pequenos só são oferecidos a partir do momento que o bebé fizer pinça fina.

Ou seja, no início da introdução alimentar e até o bebé fazer a pinça fina, optamos cortes de alimentos grandes e macios – os alimentos devem ter pelo menos o comprimento do punho para o bebé conseguir agarrar e sobrar ainda uma parte que possa levar à boca.

Os alimentos devem ainda ser macios o suficiente para conseguir esmagá-los entre a língua e o céu da boca. Vegetais crus, maçãs e pêras, frutas que não estejam maduras ou estejam duras, frutas cítricas sem a membrana removida não podem ser oferecidos a bebés. 

O corte especificamente? Depende do bebé. Não precisamos medir com uma régua as fatias de abacate, nem os palitos de batata precisam ter exatamente a largura de 1 dedo.  

Já a carne, uma dúvida muito comum entre as mães, a melhor forma de oferecer é:

Carne de vaca: Tira cortada no sentido contrário dos nervos, de largura de 1 a 2 dedos de um bife macio e bem passado. Não pode ter pedaços de carne ou gordura que se soltem facilmente. Uma carne boa para oferecer é o lombo. Outra opção é carne picada em hambúrguer. Oferecer hambúrgueres no tamanho que o bebé consiga agarrar ou tiras de hambúrgueres de tamanho normal. Quando o bebé fizer a pinça fina, pode oferecer carne desfiada.

Ensinamos neste artigo a fazer carne desfiada e super macia.

Frango: Assustador eu sei, mas a melhor forma de oferecer frango na fase inicial da introdução alimentar é a perna de frango no osso sem pele e bem cozida. O bebé vai chuchar a carne sem risco de tirar pedaços grandes que caibam na boca – esses sim são os pedaços que representam maior risco, aqueles que cabem na boca do bebé e são grandes o suficiente para deixá-lo aflito ou ele não conseguir retirá-los da boca. 

Outra opção é oferecer frango moído em forma de mini-hambúrgueres ou almôndegas. Assim que o bebé começar a fazer a pinça fina, também pode oferecer desfiado e cortado em pedaços pequenos. 

Peixe: Em tiras largas e sem espinhas para o bebé agarrar. Alternativamente pode fazer em pataniscas, croquetes ou hambúrgueres de peixe. Quando o bebé fizer a pinça fina, passamos a dar peixe desfiado. 

Fontes: 

1 Brown A. 2018. No difference in self‐reported frequency of choking between infants introduced to solid foods using a baby‐led weaning or traditional spoon‐feeding approach. J Hum NutrDiet. 31, 496–504.

American Academy of Pediatrics. Prevention of Choking Among Children. Pediatrics March 2010, 125 (3) 601-607.

Aviso

O conteúdo oferecido no blog comidadebebe.pt é puramente para fins informativos. O comidadebebe.pt não se dedica a fornecer aconselhamento profissional, seja médico ou outro, para usuários individuais ou para os seus filhos ou famílias. Nenhum conteúdo deste site, independentemente da data, deve ser usado como um substituto do conselho de um médico ou profissional de saúde, nutricionista ou especialista em alimentação e alimentação pediátrica. Ao acessar o conteúdo em comidadebebe.pt, reconhece e concorda que aceita a responsabilidade pela saúde e bem-estar de seu filho ou familiar. Em troca de fornecer-lhe uma série de informações sobre alimentação e nutrição infantil, introdução da alimentação complementar e receitas, você renuncia a quaisquer reclamações que você ou seu filho possam ter como resultado da utilização do conteúdo que está no comidadebebe.pt.

Leave a Reply

Artigos relacionados

Digite acima o seu termo de pesquisa e prima Enter para pesquisar. Prima ESC para cancelar.

Voltar ao topo
Follow by Email
%d bloggers like this: