fbpx

Esta é uma dúvida muito comum entre os pais: afinal o que muda na alimentação do bebé depois do bebé fazer 1 ano?

Uma das coisas que acontece depois dos 12 meses é a redução de apetite (a chamada anorexia fisiológica do segundo ano), que é perfeitamente normal, uma vez que os bebés começam a crescer a taxas menores, mas que preocupa muitos pais.

Entre 1 e 2 anos, os bebés começam a andar e ganhar mais consciência do que está à sua volta, e de repente ficar na cadeira da papa deixa de ser interessante. Além disso, a autonomia faz com que a/o bebé passe. ater opiniões fortes sobre o que está no prato, e bebés que comiam de tudo, passam a rejeitar alguns alimentos.

Mas o que muda em relação aos alimentos? É possível introduzir os alimentos que estavam proibidos antes dos 12 meses? Já se podem introduzir alimentos com açúcar? O bebé já pode comer a mesma comida que o resto da família? Continuam a haver alimentos proibidos? Reunimos toda a informação para responder a estas questões.

Novos alimentos a partir dos 12 meses

Sal: Podemos introduzir o sal em pequenas quantidades.

A quantidade de sal vai adicionada vai depender muito do resto da alimentação do bebé ao longo do dia. Se houver alimentos processados, o melhor é continuar a evitar. Se a família come grandes quantidades de sal, comece a temperar a comida com pouco sal e leve o sal para a mesa.

Leite de vaca e derivados: Podemos introduzir o leite de vaca e derivados com fonte láctea (embora não seja necessário especialmente se o bebé ainda amamentar ou se os pais optarem por uma dieta vegan). Cuidado com alguns queijos que têm muito sal.

Veja qual os melhores queijos para oferecer ao bebé.

Leguminosas: A partir dos 12 meses já não é preciso mais de amassar ou triturar as leguminosas.

Textura da comida: Parar de triturar comida, caso ainda o faça. Nesta fase o bebé já deve comer a comida com a mesma textura que o resto da família, com apenas algumas adaptações (nomeadamente em alimentos duros ou redondos).

O que continuar a evitar ou não oferecer na alimentação do bebé de 1 ano

Açúcar: Devemos continuar a evitar o açúcar e o mel (até aos 2 anos; risco de botulismo infantil)

Ultra-processados: Continuar a evitar os ultra-processados, como bolachas (açúcar e aditivos), molhos prontos (muito sal e aditivos), enchidos (aditivos, sal, açúcar), etc.

Alimentos redondos: Continuar a cortar uvas, tomates cereja na vertical (até aos 4 anos!)

Oleaginosas: Continuar a triturar as oleaginosas ou oferecer em forma de manteiga 

Carne: Continuar a cortar a carne em pedaços pequenos 

Maçã e cenoura: Continuar a cozer a maçã e a cenoura. Tanto a cenoura como a maçã são alimentos duros e continuam a representar risco de engasgo.

Bebida de arroz: Continuar a não oferecer bebida de arroz até aos 5 anos por causa do arsénio.

Proteína animal mal cozida: Continuar a oferecer carnes, mariscos e ovos bem passados/cozidos.

Fazer parte da alimentação da família

Nesta fase o bebé já deve fazer parte das refeições da família, caso ainda não o faça. Isto significa:

Comer o mesmo que a família, sem haver comida diferente e especial para o bebé. Se o resto da família não come bem, agora pode ser uma ótima oportunidade para começar a mudar alguns hábitos. Se come comida com muito sal, leve o sal para a mesa e temperem no prato.

Mas também comer à mesa com a família. Sei que para muitos pais é impossível o bebé jantar em família, mas tentar que seja assim em todas as outras refeições já é muito importante. Os bebés aprendem muito por observação. As refeições em família também são uma oportunidade para modelar hábitos alimentares saudáveis desde cedo. Além disso, estudos mostram que bebés que comem separadamente, tendem a ser alimentos por adultos (em vez de comer sozinhos) até mais tarde.

Fontes:

NHS – Foods to avoid giving babies and young children

CDC – Choking Hazards

OMS – Guide to Complementary Feeding

Health Canada – Nutrition for Healthy Term Infants: Recommendations from Six to 24 Months

Aviso

O conteúdo oferecido no blog comidadebebe.pt é puramente para fins informativos. O comidadebebe.pt não se dedica a fornecer aconselhamento profissional, seja médico ou outro, para usuários individuais ou para os seus filhos ou famílias. Nenhum conteúdo deste site, independentemente da data, deve ser usado como um substituto do conselho de um médico ou profissional de saúde, nutricionista ou especialista em alimentação e alimentação pediátrica. Ao acessar o conteúdo em comidadebebe.pt, reconhece e concorda que aceita a responsabilidade pela saúde e bem-estar de seu filho ou familiar. Em troca de fornecer-lhe uma série de informações sobre alimentação e nutrição infantil, introdução da alimentação complementar e receitas, você renuncia a quaisquer reclamações que você ou seu filho possam ter como resultado da utilização do conteúdo que está no comidadebebe.pt.

%d bloggers like this: