fbpx

Arroz

Este artigo faz parte do Glossário de Alimentos de A a Z.

O arroz é um hidrato de carbono muito popular na alimentação infantil por ser facilmente digerido e ter um potencial baixo de causar alergia. É especialmente popular na introdução alimentar antes dos 6 meses.

O arroz integral contém mais fibras que o arroz branco, que durante o processamento perde o farelo, ou casca da semente, que contém a maior parte da fibra. Além disso, o arroz integral contém mais nutrientes como, vitaminas do complexo B, ferro, magnésio e fósforo do que o arroz branco.

No entanto, qualquer tipo de arroz contém vestígios de arsênio, sendo que o arroz integral é o que contém níveis mais elevados. Continue a ler!

A partir de que idade pode oferecer: + 6 meses

Pode causar alergia: Não. No entanto, qualquer alimento em teoria pode causar alergia.

Representa risco de engasgo: Sim, até aos 12 meses, os grãos de arroz podem causar engasgo em bebés. 

Observações: Infelizmente o arroz é um dos alimentos que contém vestígios de arsênio e por isso deve ser oferecido com moderação.

Arsênio no arroz

O arroz acumula 10 vezes mais arsênio (um metal tóxico conhecido por ser  cancerígeno) do que qualquer outro grão devido à cultura anaeróbia do solo1. O arroz armazena o arsênio no farelo do arroz, o que faz com que todos os tipos de arroz tenham vestígios de arsênio, incluindo o arroz biológico e o integral.

A exposição regular a pequenas quantidades de arsênio pode aumentar o risco de cancro de bexiga, pulmão e pele, bem como doenças cardíacas e diabetes tipo 22. Bebés e crianças são especialmente vulneráveis aos efeitos adversos à saúde da exposição ao arsênio. Não só pela imaturidade do seu organismo mas também porque os estudos mostram que a exposição materna ao arsénio resulta na exposição fetal, uma vez que este contaminante atravessa a placenta. Estudos mostram que a ingestão de arroz é uma potencial fonte de exposição ao arsénio em crianças.

Quais os melhores tipos de arroz?

O arroz integral tem 80% mais arsênio em média do que o arroz branco do mesmo tipo. O arsênio acumula-se nas camadas externas do grão, que são removidas para fazer o arroz branco. O arroz integral, no entanto, tem mais nutrientes e não deve ser excluído completamente da dieta em detrimento do arroz branco. 

De acordo com o Consumer Report dos EUA de 20153, o conteúdo de arsênio depende do tipo de arroz e de onde ele foi cultivado. O arroz basmati branco da Califórnia, Índia e Paquistão, e o arroz de sushi dos EUA, em média, têm metade da quantidade de arsênio inorgânico da maioria dos outros tipos de arroz. O arroz basmati da Califórnia, Índia ou Paquistão é a melhor escolha dentro dos tipos de arroz integral. 

Não conseguimos encontrar estudos semelhantes para tipos de arroz vendidos na Europa. Mas de acordo com um estudo, cerca de 26% das amostras comerciais de arroz produzidas na Península Ibérica excediam a concentração permitida para a produção de alimentos infantis, conforme definido pela Comissão Europeia4.

Como reduzir o arsênio no arroz?

Demolhar o arroz, lavar bem e cozer o arroz na proporção de 1 medida de arroz para 6 medidas de água e descartar o excesso de água que fica, é a forma mais eficaz de reduzir os níveis de arsênio no arroz. Estudos mostram que lavar e utilizar mais água remove cerca de 30% do conteúdo de arsênio inorgânico do arroz.

Como oferecer o arroz

BLW:

Até aos 9 meses, ou até o bebé conseguir fazer o movimento de pinça, coza muito bem o arroz, amasse os grãos com um garfo e forme bolas ou croquetes de arroz e sirva ao bebé. Estas bolas ou croquetes de arroz são uma forma extraordinária de introduzir folhas verdes escuras ao bebé nesta fase. Só precisa picar as folhas bem e misturar ao arroz. Mas pode misturar o que quiser ao arroz, incluindo carne ou leguminosas. Pode usar qualquer tipo de arroz mas, na nossa opinião, o arroz de sushi é o melhor para manter o formato.

Quando o bebé começar a fazer o movimento de pinça (a partir dos 9 meses normalmente), continue a cozer muito bem o arroz, mas tente oferecer em pedaços menores (o arroz muito bem cozido forma naturalmente aglomerados de arroz. Continue a esmagar os grãos com um garfo.

A partir dos 12 meses já não precisa esmagar. Sirva o arroz para o bebé praticar comer com a colher. O arroz fica delicioso com feijão ou lentilhas, e além disso é uma forma de fornecer proteína mais completa numa refeição vegetariana.

Introdução convencional: 

Evite usar cereal de arroz nas papas. Prefira usar o arroz em grão: demolhe o arroz durante a noite, coza em 6 vezes a água, retire o excesso de água, lave o arroz e depois triture juntamente com a sopa ou papa. 

A partir dos 12 meses o bebé já deve comer o arroz no segundo prato e praticar o uso de colher. Sirva sozinho como acompanhamento ou misturado com alguma leguminosa como feijão ou lentilhas. 


Qualquer que seja a forma de oferecer arroz, limite a exposição do bebé ao arroz. Não ofereça cereais de arroz na papa, nem dê bebidas de arroz ao bebé ou criança. Se oferece arroz à refeição, evite servir este alimento nas papas, ou bolachas de arroz. A equipa multidisciplinar do Solid Starts recomenda limitar a oferta de arroz a duas doses por semana para bebés com menos de 2 anos5.

Alternativas ao arroz

Os grãos em baixo são alternativas saudáveis ao arroz e com baixos níveis de arsênio:

Millet

Cevada

Trigo Sarraceno

Amaranto

Polenta

Bulgur

Espelta

Quinoa

Artigo escrito por: Carolina Almeida, fundadora do comidadebebe.pt
E revisto por: Çagla Sen, nutricionista e responsável pelo Nordic Maternity Program na Nordic Clinic no Porto. Para seguir a Çagla ou marcar consulta através da sua conta de Instagram.

Fontes:

1 Davis, Matthew et all. Assessment of human dietary exposure to arsenic through rice. Science of The Total Environment. 2017

2 Consumer Reports. How Much Arsenic Is in Your Rice? 2015.

3 https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0308814616301157?via%3Dihub

4 Signey-Pastor, Carey, Merhag. Inorganic arsenic in rice-based products for infants and young children. Food Chemistry. Volume 191. 2016.

5 Solid Starts

Aviso

O conteúdo oferecido no blog comidadebebe.pt é puramente para fins informativos. O comidadebebe.pt não se dedica a fornecer aconselhamento profissional, seja médico ou outro, para usuários individuais ou para os seus filhos ou famílias. Nenhum conteúdo deste site, independentemente da data, deve ser usado como um substituto do conselho de um médico ou profissional de saúde, nutricionista ou especialista em alimentação e alimentação pediátrica. Ao acessar o conteúdo em comidadebebe.pt, reconhece e concorda que aceita a responsabilidade pela saúde e bem-estar de seu filho ou familiar. Em troca de fornecer-lhe uma série de informações sobre alimentação e nutrição infantil, introdução da alimentação complementar e receitas, você renuncia a quaisquer reclamações que você ou seu filho possam ter como resultado da utilização do conteúdo que está no comidadebebe.pt.

Leave a Reply

Artigos relacionados

Digite acima o seu termo de pesquisa e prima Enter para pesquisar. Prima ESC para cancelar.

Voltar ao topo
Follow by Email
%d bloggers like this: